A necessidade de namorar

Você está sozinho. O frio chega. A chuva cai. De repente, percebe que algo faz falta: um namorado. E você começa a procurar. O engraçado é que, quanto mais tempo se perde procurando alguém, maior parece a necessidade de ter alguém do lado.

Ser solteiro é bom. A variedade de opções é vasta, mas acaba sendo fácil demais e tudo que é fácil, acaba perdendo a graça, o valor. No fundo, o que todo mundo quer é algo único, raro, aquilo que irá fazer a diferença na sua vida, que te faz ser melhor, de alguma forma.

Todos amam a liberdade, mas querem a sorte de um amor tranqüilo, o porto seguro para onde voltar em um dia de tempestade.

Liberdade, individualidade, palavras com significados tão próximos, complementares. Ser livre é amar, mas mesmo assim, dar a oportunidade da pessoa ser quem ela é, um indivíduo com vontades, sonhos e objetivos próprios. Amar é querer o melhor para com quem se está, mas respeitando que cada um é cada um e se unindo em busca de algo maior, melhor.

Isso não é papo de carência, de gente emotiva; é a realidade que passa na cabeça de qualquer pessoa que se encontra solteira. Estar solteiro, pois é uma condição e não ser solteiro, afinal, não é uma característica.

Em resumo, o amor nada mais é do que a busca da paz de espírito ao lado de alguém. Embora nasçamos sozinhos e teremos o mesmo fim, no meio, precisamos de alguém que faça nosso coração bater mais forte, que faça nossos olhos brilharem e a alma vibrar e, em retorno, fazer parte da vida desse alguém.

Quando o verão acaba, vem a “necessidade” de estar com alguém do lado. O erro começa aí: amar não tem a ver com necessidade. Amar é sentir, é chorar, é rir, tudo por alguém. E isso acontece quando menos se espera.

Por isso, não vale a pena procurar alguém apenas por carência ou querer sossego pós-festa. O amor é um sentimento, não um adjetivo.

Curta a solidão. Quem disse que ela é ruim? Aprenda a se gostar, a se conhecer, a se amar, antes de querer que alguém te goste, te conheça, te ame. E tenha em mente que poderia ser muito, muito pior: você poderia ser um desses grãos eternos de areia, cercado por outros grãos de areia, soprado pelo vento, sem preocupação.

Anúncios

Sobre The Serious

Capricorniano nato, organizado e extremamente perfeccionista. Idealizador, que quer conhecer o mundo todo. Turismólogo por formação. Brasileiro e orgulhoso disso! Ama bife de picanha com arroz, feijão, farofa e batata frita e não abre mão de uma boa dose de Absolut, seja com coca, com suco, com gelo. Leitor ávido de todos os tipos de livro. Ouve todo tipo de música, de Cher à Victor e Léo. Adora uniformes e ternos. Viciado em viagens. Postagens às quartas.

Publicado em setembro 6, 2011, em Pensamentos, The Serious. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: