A sociedade me dá preguiça

As pessoas, de modo geral, mas principalmente as de nossa classe (LGBT), andam me dando uma preguiça enorme.

Querem namorar, mas não querem cobrança de nenhum tipo; isso chama-se fuck buddie (ou amizade colorida, ou fast foda, como preferirem). Também parecem não querer isso porque “não gostam de sexo por sexo”, sendo que na primeira oportunidade, fazem com qualquer um, embora não assumam e julguem quem faz.

Querem ser as ricas e famosas da balada, embora entrem no vip e bebam água da torneira. Querem ser inteligentes, “cults”, embora tenham uma péssima ortografia e tenham como ídolos os top 10 da semana.

Se alguém fala de sexo, já é taxado de vulgar, mas bater punheta na webcam com os outros, aí pode, afinal, ninguém mais está vendo, não é? Se falamos abertamente de nossas necessidades sexuais, fetiches e fantasias, já fazem cara de “nojinho” e repreendimento, ao mesmo tempo que adicionam nas redes sociais todos os caras que tem foto sem camisa no profile com cara de dançarino de axé.

Se alguém posta o que pensa, a pessoa é ridícula, fútil, superficial, mas pensam da mesma forma que ela ou pior. Gostam de julgar a opinião dos outros porque, afinal, somente eles estão certos e seus pensamentos devem ser os absolutos.  Julgam quem é o “putinho” assumido e apontam, mesmo porque são pessoas direitas e puras, embora quando beijam todos na balada, alegam que  “estavam bêbados”. Sempre são os santos e perfeitos.

Desculpa, mas tenho preguiça de quem se acha melhor do que as outras pessoas, de quem se acha mais inteligente, mais bonito, mais fervido, mais rico, mais puro e decente. Esse tipo de gente não serve pra nenhum tipo de relacionamento humano, porque, afinal, não precisam de mais ninguém.

Sou um ser humano. Fico excitado com muitas coisas e não tenho vergonha de assumir. Assuma também, sem medo de críticas, afinal, como podemos pedir que a sociedade não nos julgue, se somos os primeiros a fazer isso com nossa própria classe?

Reflitam.

Anúncios

Sobre The Serious

Capricorniano nato, organizado e extremamente perfeccionista. Idealizador, que quer conhecer o mundo todo. Turismólogo por formação. Brasileiro e orgulhoso disso! Ama bife de picanha com arroz, feijão, farofa e batata frita e não abre mão de uma boa dose de Absolut, seja com coca, com suco, com gelo. Leitor ávido de todos os tipos de livro. Ouve todo tipo de música, de Cher à Victor e Léo. Adora uniformes e ternos. Viciado em viagens. Postagens às quartas.

Publicado em setembro 20, 2011, em Pensamentos, The Serious. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Por essas e muitas outras que eu digo a séculos que estou cansada no mundo gay… Todos julgam e reclamam quando alguém os julga…
    O fato é, enquanto todos tomarem conta da vida alheia, os preconceitos e rótulos existiram!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: