Love! L’amour! Liebe! 愛! Amor!!!

   Assim como é escrito de diversas formas,o amor pode ser visto de diferentes maneiras. Em certos momentos como o ar que preenche nossas lacunas pulmonares e em outros como a adaga que perfura o mais fundo nossos corações. ‘Eita” palavrinha multi significativa, cada qual com a sua interpretação vai vivendo, vai sofrendo, vai curando, absorvendo, aprendendo e apenas esperando até que se torne real como em seus contos de fada, ou sua realidade abstrata. 
   Por vezes penso nos diferentes amores que vivi ou vi pessoas vivendo, e preencho minhas horas dissertando mentalmente, separando – os em categorias, e por vezes até inventando algumas;
 
 
 
 
 
 
 
   *   Amores-Zumbis, aqueles que apesar de todos os indícios, se recusam a admitir que morreram, e por vezes perduram anos como mortos-vivos, dividindo cama e beijos burocráticos;
   *   Amores-Vegetais, aqueles que de forma letárgica sobrevivem com base naquela pequena sensação de que um dia tudo será como antes;
   *   Amores-Irracionais, aqueles que um dia surgem, penetram em suas entranhas, te tirando de qualquer eixo e somem sem deixar pistas, assim como chegaram;
   *   Amores-Carnais, os quais o sexo é tão bom que vale as brigas, as indiferenças, por vezes as humilhações, mas como os anteriores, um dia ao despertar é mais que insuportável ver aquele     corpo encostado ao seu;
   *   Amores-Cômodos, os quais persistem por pura conveniência, e se arrastam por anos, deixando infelizes os envolvidos, até um surto ou uma nova paixão aparecer;
   *   Amores-Desiguais, que por mais que tentem nivelar o sentimento, sempre um ama mais que o outro;
   *   Amores-Mistos, que cada um sente um tipo de amor;
   *   E, finalmente, os Amores-Fenix, aqueles que apesar das diferenças, dos preconceitos, das brigas que não levam a nada, da toalha molhada em cima da cama, da cara amassada pela manha,   dos telefonemas inexistentes, persistem insistentes, intensos, reais. Mesmo este sendo rarissímo, existe, na minha casa existe. Este uma escolha diária. Um companheirismo, uma amizade, e acima de tudo um enorme e absoluto RESPEITO.
Bom acho que poderia numerar Ns outros mas no final eu só quero um mesmo, um que envolva RESPEITO acima de tudo e acredito que isso eu já encontrei, também porque parei de aceitar qualquer coisa que não tenha isto no pacote. 
 
 
   ‘Vivendo e aprendendo’, como tudo nesta vida, um dia depois de vários tombos, aprenderemos!!!

;)! 

Anúncios

Sobre GingerSin

Autenticidade e teimosia com pitadas de sarcasmo. Amante de culturas, com o intrínseco desejo de pisar em cada continente e molhar os pés em cada mar. Formação técnica em Moda e Estilo. Brasileira e italiana com um pitadinha de alemã. Não vive sem música, de Mpb a Rock. Amante da culinária em geral. Apaixonada por séries e livros. Morre por ombros, ainda mais se estes fizerem parte de um corpo feminino. Viciada em conhecimento.

Publicado em outubro 28, 2011, em Geral, Pensamentos, The Ginger. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Cade os amores breves e os precoces? rsrsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: