Arquivo mensal: novembro 2011

Esta Mulher…

“No teu branco seio eu choro.
Minhas lágrimas descem pelo teu ventre
E se embebedam do perfume do teu sexo.
Mulher, que máquina és, que só me tens desesperado
Confuso, criança para te conter!
Oh, não feches os teus braços sobre a minha tristeza não!
Ah, não abandones a tua boca à minha inocência, não!
{…}
Ai! teus cabelos recendem à flor da murta
Melhor seria morrer ou ver-te morta
E nunca, nunca poder te tocar!
Mas, fauno, sinto o vento do mar roçar-me os braços
Anjo, sinto o calor do vento nas espumas
Passarinho, sinto o ninho nos teus pêlos…
Correi, correi, ó lágrimas saudosas
Afogai-me, tirai-me deste tempo
Levai-me para o campo das estrelas
Entregai-me depressa à lua cheia
Dai-me o poder vagaroso do soneto, dai-me a iluminação das odes, dai-me o [cântico dos cânticos
Que eu não posso mais, ai!
Que esta mulher me devora!…”
(Vinicius de Moraes)


e assim me sinto… 

s2… 😉
Anúncios

The only…

E difícil tentar escrever algo que não tenha a ver com o que ocupa todos os nossos pensamentos, com aquela vontade de gritar e mostrar para todos o que se sente mesmo achando que não se deve faze-lo.
Sem ter o que dizer deixo aqui uma musica que pode dizer muito!… 😉

I tried to think of something else, but my mind does not leave you, not leave what we talked and how much I love you. So I just want to say: I dare you to let me be your, your one and only!

 
 
 “You’ve been on my mind,

 I grow fonder every day,

Lose myself in time,

Just thinking of your face,

God only knows why it’s taken me so long to let my doubts go,

You’re the only one that I want…”

;)… S2 …;)