A hora da verdade

Existem 3 tipos de saídas do armário:

1) Pra si mesmo – a mais importante de todas.
2) Pros amigos – a que tornará sua vida mais fácil e com certeza, muita mais leve e divertida.
3) Pra família – a mais difícil e dolorosa de todas.

Já passei pelas duas primeiras e creio que tenha, enfim, chegado a hora de passar a terceira fase, aniquilar o chefão, salvar o príncipe e ser feliz pra sempre.

Brincadeiras a parte, a vontade de me assumir pra minha família, em especial pra minha mãe, tem tirado meu sono e me feito pensar muito a respeito dessa decisão. Sempre ouvi de meus amigos, quando os questionava sobre o momento certo de dizer isso, que eu saberia bem quando tal momento chegasse e que ele até poderia ser doloroso, mas seria necessário.

Creio que ele tenha chegado e já está ansioso pra se tornar verdade.

Não consigo imaginar qual será a reação da minha mãe. Eu sei que ela é uma pessoa especial, íntegra e que sempre me apoia, mas o fantasma de me assumir ainda assusta.

Eu sempre comparo minha mãe com a Nora Walker, de Brothers and Sisters. Creio que, como toda mãe, elas são parecidas em vários aspectos. São dedicadas à família, aos filhos, aos netos e fazem de tudo para ver todos bem e debaixo da sua saia protetora.

Minha mãe é exatamente assim e também é viúva, o que as assemelha um pouco mais. Porém, não sei se minha mãe reagiria com a Nora reagiu ao saber da sexualidade do Kevin, seu filho gay.

Acho incrível a capacidade que seriados, novelas, filmes e livros tem de nos representar. Nesse momento, eu me sinto like a Kevin. Gay, assumido pra mim, pros meus amigos, vivendo um romance e com medo da reação da minha família ao saber quem eu realmente sou.

Só que no caso do Kevin, ao se assumir para a família, descobriu que esse “fardo” pode ser bem mais leve de carregar se for dividido e principalmente, foi motivado pela sua família a ser ele mesmo.

Eu gostaria que isso acontecesse comigo, na vida real e não só nos episódios de Brothers and Sisters. Sei que só vou descobrir se o fizer.

Me ajudem?

Ps: Pra não deixar o romantismo de lado, deixo vocês com um pouquinho da história de amor de Kevin e Scotty.

Anúncios

Sobre The Silly

Um perfeito reclamão, extremamente afobado e muito desastrado. Quero tudo e quero agora. Comunicador por formação e por paixão. Brasileiro com passaporte turquesa. Ouço todo tipo de música, mas é com o bom e velho pop/rock que eu me entendo bem. Adoro comer e não vivo sem chocolate. Canceriano clichê e romântico fundo de quintal. Leio muito e coleciono toys. Morro com barbas por fazer (de preferência clarinhas). Harrymaníaco incurável.

Publicado em maio 21, 2012, em Pensamentos, The Silly e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Mães são mães e jamais deixarão de amar os filhos. Sua mãe vai te entender, com certeza, mesmo que demore um pouquinho. Mas coragem! Seus amigos te dão o total apoio 🙂

    Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: