Reflexões do meu eu

Já faz algum tempo que venho relatando minhas experiências e pensamentos no blog, mas antes de começar essa narrativa, gostaria de fazer um parênteses: eu sou um gay parcialmente assumido (ou seja, parte da família e dos amigos sabem) e a descoberta da minha sexualidade foi um tanto tardia e um pouco difícil de ser aceita (com 16 anos percebi que gostava de meninos e aos 18 perdi a virgindade).

Acredito que isso tenha a ver com a vergonha que sentia do meu corpo, por ter sido gordinho na adolescência quanto por causa de uma repressão interna que eu me impunha, causada, acredito eu, por medo e incompreensão.

Eu nasci em uma cidade do interior do estado de São Paulo, onde não é difícil encontrar pessoas que prefiram ter um filho drogado a um filho gay. Tive sorte dos meus pais pensarem diferente: independente da minha orientação, sempre quiseram a minha felicidade. Entretanto, a pressão social não diminuiu com isso.

Some isso ao bullying sofrido na escola e teremos uma grande tempestade de angústia sexual. Mas não vim hoje aqui para falar sobre os meus dramas passados.

O que quero tratar é que, quando comecei a ter relacionamentos com outros caras, iniciou-se o processo de descoberta do meu corpo e do sexo. Normalmente me envolvo com caras mais velhos e isso tem uma vantagem: eles tem mais experiência e paciência para ensinar e lidar com a falta de jeito dos novatos.

E eles ajudaram muito no meu aprendizado e no modo de eu ver a vida, principalmente no quesito sexual e amoroso. Uma das coisas mais importantes que eu aprendi foi que não era necessário eu me ater aos modelos tradicionais de relacionamento e afeição impostos pela sociedade.

Mas aqui, cabe um porém: não creio que por ser gay eu esteja fadado à uma relação poligâmica e os heterossexuais à uma monogâmica. A variedade e liberdade de amar e transar independe da orientação sexual, na verdade, cabe aos costumes e crenças de cada um.

Nos próximos posts, irei tratar sobre esse assunto, pois ultimamente tenho sentido a necessidade de debater sobre esses pensamentos que passam pela minha mente.

Vejo vocês em breve!

Anúncios

Sobre The Serious

Capricorniano nato, organizado e extremamente perfeccionista. Idealizador, que quer conhecer o mundo todo. Turismólogo por formação. Brasileiro e orgulhoso disso! Ama bife de picanha com arroz, feijão, farofa e batata frita e não abre mão de uma boa dose de Absolut, seja com coca, com suco, com gelo. Leitor ávido de todos os tipos de livro. Ouve todo tipo de música, de Cher à Victor e Léo. Adora uniformes e ternos. Viciado em viagens. Postagens às quartas.

Publicado em janeiro 2, 2013, em Pensamentos, The Serious. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: