Arquivo mensal: março 2013

Ele nunca vai saber

Não adianta.

Por mais que eu pense, por mais que eu tente refazer os passos em minha mente, por mais que eu procure um final alternativo, ele nunca vai saber. Eu posso tentar refazer os caminhos, o diálogo mudo, a troca de olhares. Não adianta. Ele nunca vai saber.

flat,550x550,075,f

Posso tentar pegar o mesmo ônibus, repetidas vezes ao dia, durante semanas, olhando para cada ponto esperando vê-lo. Nunca mais irei encontrá-lo. Não adianta. Ele nunca vai saber.

Eu só queria ter tido coragem para sorrir no momento certo. Só queria ter dito oi para ele. Só queria ter dito que amei o brilho dos olhos dele quando encontraram os meus.

Alone-love (5)

Só queria ter dito que o amei desde quando o vi com aquele sorriso bobo de canto de boca no ponto de ônibus.

Mas não adianta. Ele nunca vai saber.

Redoma de vidro

Onde está o amor de conto de fadas que quando adolescentes procurávamos incansavelmente? Onde está o sentimento mútuo que líamos nos grandes romances? Onde está a história conturbada que terminava em uma grande paixão que víamos nas novelas?

Vivemos na era em que é fácil conhecer um novo alguém. Como em um passe de mágica, repomos esse alguém que está hoje aqui por outro, um modelo mais novo, ou mais intelectualizado, ou mais bonito. E fazemos isso como se estivéssemos trocando nosso guarda-roupa de inverno pelo de verão.

Não há mais a vontade de tentar. E não digo o tentar quando tudo está ótimo. Não há mais vontade de dar as mãos, abraçar forte para passar pela tempestade. Nas primeiras gotas de chuva, já nos distanciamos, pois nosso guarda-chuva é para um só. Só vale a pena estar junto nos dias de Sol.

O problema é quando o inverno se aproxima e aquele buraco no peito que deixamos esquecido durante o verão faz sentir-se gelado. Aí queremos alguém para acalentar, para preencher o espaço vazio. Só esquecemos de um detalhe: é necessário cultivar para colher os frutos.

Essa cultura de que tudo vem pronto, limpo e industrializado serve para os alimentos e produções em grande escala. Para o amor, ainda vale o cuidado individual, dos mínimos detalhes, cuidado a cada segundo para que ele continue a crescer.

É errado hoje em dia querer uma única pessoa. É errado querer se entregar. Dá medo se entregar. Porque muitas vezes, mergulhamos de cabeça em uma piscina de concreto. E aí, lá embaixo, ninguém nos ajudará a nos recuperarmos. E as cicatrizes permanecem por muito tempo, até que em certo ponto, nós também deixamos de acreditar e nos tornamos mais um dos seres vazios que andam pelo planeta.

Indo contra o fluxo, decidi que vou esperar meu príncipe dentro de uma redoma de vidro. Pois sei que em algum momento, vou ser escolhido como a torta preferida de alguém.

01

O que eu quero ?

Primeiro: Não quero Pudim, nem Tangerina e Nem Bukkake, pelo menos não agora, ok, Mario Alberto? HAHAHAHAHAHAHAHAHAH

Mas falando sério,

Antes da discussão, um diálogo adaptado:

A: Antes nos dávamos tão bem, hoje em dia brigamos sempre, por tudo, por mais ínfimo que seja !

B: Estavamos no começo, agora nos conhecemos melhor, temos mais intimidade, e com o tempo as relações amadurecem e as diferenças surgem !

E bom, o diálogo se estendeu por um bom tempo com coisas que não são tão interessantes…mas e a partir do trecho selecionado que quero falar !

Como assim: com o tempo e a intimidade o relacionamento amadurece e as dificuldades surgem?…é isso que é ser casal ? É se habituar ao outro com o passar do tempo, tipo, acostumar-se a ter certa pessoa ao lado ? e todo o encanto tornar-se paciência para discutir diferenças para manter o acomodamento progredindo ?

Desculpem, mas se for isso eu não quero amadurecer, sei que digo isso correndo o risco de ficar velho e solitário, mas não, eu não quero uma estabilidade cômoda!

Eu quero um namoro eterno, quero brilho nos olhos sempre, quero a surpresa das mensagens, o sorriso nas pequenas ações … Mas se isso so cabe ao início de um relacionamento, então que eu viva de inícios com as mais diversas pessoas ! Chamem do que quiser, de leviano, de superficial e de insensível, que eu lhes direi que as emoções do começo são bem intensas. Quem nunca sentiu aquele tremer de corpo junto ao tremer do celular esperando que seja a mensagem DAQUELA pessoa ? Aquele sorriso, que ninguém entende, pois só você esta imaginando a pessoa em sua cabeça e vem aquela intensa saudade e vontade?

Quer coisa mais sensível do que o jogo da conquista? A busca pelo sentimento alheio recíproco … pensar em palavras para conquistar…

Ou seria intensidade e sensibilidade as discussões rotineiras? A acomodação, o sentar em casa cada um num sofá, o se isolar do mundo porque já esta cansado e já se tem garantido alguém pra desejar boa noite ?

Não, eu não quero desejar boa noite, eu quero conferir uma boa noite, quero mostrar a lua e à Lua a pessoa que quero conquistar. Quero poder a cada dia descobrir novas formas de conquistar um sorriso, de enxugar uma lágrima.

Quero rir das trapalhadas e não brigar pelas diferenças, Quero dormir ansioso pela visita e não acordar puto pela discussão. Quero chorar de saudade e não de raiva. Quero fechar os olhos para boas surpresas e não para tolerar fatos.

Quero poder sentir em cada abraço apertado a respiração do outro, fechar os olhos e relembrar a sua face…buscar no dicionário palavras novas pra dizer e quando essas esgotarem quero inventar novos dialetos, novas línguas, quero inventar novas maneiras de estar ao seu lado e de fazer com que queira estar ao meu…quero conquistar todos os dias…

NÃO, eu não quero me acostumar, não quero amadurecer, quero namorar eternamente, viver o momento onde as diferenças só tornam tudo mais excitante e não frustrantes !

Boa noite posso dizer ao William Bonner (Porque me recuso a falar com a Fátima Bernardes com aquele programa novo horrendo hahah)

Eu não quero alguém como simples garantia de estar lá, pois dessa forma sei que continuaria sozinho…é preciso ter alguém em quem pensar. Estar junto é ter sempre que buscar maneiras de conquistar a outra pessoa diariamente.

Enfim, é isso que eu quero ! E se for preciso vou namorar 300, mas garanto que farei desses 300 os mais felizes !

Bjos a todos vcs, seja 1, 2, 300 ou mil ! =)

Eu não quero o cara mais bonito

Eu não quero o cara mais bonito. Quero alguém que me faça rir, que me ajude a crescer, que queira meu bem e que seja capaz de ser feliz com a minha felicidade. Que faça do momento o mais bonito.

Eu não quero o cara poliglota. Quero alguém que me entenda, que saiba escutar e dialogar, que fale a minha língua.

Não quero o cara mais gostoso. Quero alguém que me abrace quando eu me sentir desprotegido, que me beije demoradamente, que tire meus pés do chão, mas me segure pela cintura pra eu não voar tão alto. Que faça dos pequenos gestos, um momento gostoso.

Eu quero poder amar e ser amado. Dividir a felicidade dos pequenos detalhes. Viver intensamente os momentos mais triviais.

Quero poder sorrir e saber que ele está ali, para sorrir de volta.

Meu homem dos defeitos perfeitos, onde será que você está?

Ta na hora, Ta na hora… ?

Esses dias vi mais um daqueles filmes que tem um casal adolescente como temática principal ! E como sempre esse casal é daqueles que se apaixonam no primeiro encontro e em menos de duas semanas já se amam pro resto da vida !

Bom, eu confesso que fico sempre indignado com essas situações, assim como na vida real conheço aquelas pessoas que se conhecem na balada de sábado e já querem casar na segunda ! Alegam que sentem uma coisa fortíssima, que é aquela pessoa que foi destinada a ela e tudo mais !

Porém, apesar de me indignar com essas situações de Fast Luv, eu paro e reflito pelo outro lado… há de fato um tempo ideal para gostar (for real) de alguém? há uma hora certa para dizer “Eu te Amo” ? Pois também acredito que esse tipo de sentimento não aparece como o certificado de um mini-curso que se obtém após X horas de frequência !

Então qual é de fato o melhor caminho a seguir?

Eu creio que pode realmente haver uma ressonância de energia num primeiro encontro ( me refiro aquela sensação gostosa de um bjo certeiro e um tremor no toque de mãos de um desconhecido) mas isso serve apenas como um indicativo de que se deva tentar ir mais além, não que acertou-se no alvo. E sinal de que deve-se tentar permitir-se, querer conhecer melhor, conversar, ir além do beijo e do sexo, e conhecer o íntimo da pessoa, seus medos, anseios, qualidades e defeitos…claro que o tempo que levaremos para conhecer tudo isso varia de caso a caso … e que não se conhece tudo em ordem de dias, nem de meses, mas sim de anos ! Mas o convívio da pistas, e o tempo para surgir um sentimento ou uma frase específica depende do quanto cada um de nós leva para desvendar tais pistas !

 

No fim, creio q não há X horas a ser frequentada e muito menos em amor Miojo (instantâneo) mas sim paciência e a vontade de jogar !

 

Bjos a todos ! e esses podem ser pra agora mesmo !

 

 

 

 

No parque

Ao sair do Brasil, descobri que só tinha dois caminhos que eu poderia seguir: ou eu engordava por causa da mudança na alimentação, ou começava a fazer algum tipo de exercício físico. Por alguma razão desconhecida, optei pela segunda.

Para minha sorte, perto de onde eu moro, tem um parque onde é possível fazer os mais diferentes tipos de exercícios físicos, além de ser lindo e convidativo para em uma tarde na primavera/verão, fazer um pic nic à moda antiga.

man-park-bench-3233

Decidi que mesmo em meio ao inverno do hemisfério norte, iria uma vez por dia ao parque, nem que fosse para uma caminhada. Hoje estava sozinho e decidi que seria bom escolher uma boa seleção de músicas – incluindo Adele, que rege minha vida no momento – e ir para o parque.

O frio não me ajudou. Estava 4ºC, ventando muito, sentia como se estivesse congelando aos poucos. Mesmo assim, reuní coragem e fui. Coloquei o fone de ouvido, segui as 3 quadras que me separam do parque e logo estava andando por ele. Distraído, não percebi quando três caras vinham ao meu encontro. Quando chegou perto, um deles disse em português: “que cara bonito!”.

Aqui cabe um adendo: é ótimo estar fora do país. O feitiço normalmente está a favor do feiticeiro, mas as vezes acaba indo contra.

Eu me virei, tirei o fone e disse: “Obrigado”.

Ele ficou estático por alguns momentos. Decidi então quebrar o clima e disse que tudo bem, que também tinha achado ele bonito. Trocamos sorrisos e combinamos de nos ver em um outro dia, mas sem data exata.

Foi gostoso ver isso acontecer naturalmente. Talvez se o mundo fosse um pouco mais aberto, talvez se as pessoas tivessem um pouco mais coragem de arriscar, como nesse caso, seria mais fácil, encontrar um amor.