Arquivo do autor:The Joker

Sobre Piranhas e “Epifanias”

Finalmente algumas coisas se tornaram claras, demoraram um pouco mas ficaram claras ! Apesar dos motivos que levaram a essa clarificação não serem tão agradáveis… ao menos agora me entendo melhor !

 

Sabe, sempre fui considerado um heartbreaker, A piranha da desilusão (que nome bom para um monstro do power ranger, nao?)… aquele que todos seus amigos diziam “Olha, cuidado, não vai se apegar no fulano, ele é rodado, não quer nada sério…e por ai vai” … e bom, devo confessar que esses seus amigos não estavam errados, afinal, eu era mais novo, vida de universitário, open bar a preço baixo, tinha local e era desejado (coisa q nunca fui no passado…mas isso fica pra outro post)… então pq raios me apegaria a algo sério com alguém? 

Coisas de uma noite, ou algumas noites eventuais sem cobranças, sem encheção de saco, sem ter que dar satisfações, e quando batia aquela solidão? Horas, era só chamar um dos eventuais…e se um não podia hoje tinha outro q poderia…e  assim se seguia a vida! 

Com essa rotina, acima descrita, quem é que vai querer se preocupar com namoro ? se pode-se ter o melhor de tudo a todo momento, suprindo necessidades físicas e eventuais (e superficiais) necessidades sentimentais sem ter que aguentar as partes difíceis ? 

Bom, parecia que ia ser pra sempre assim, mas a piranha foi derrotada ! Não foi um power ranger que a destruiu, foram os próprios rumos da vida… O tempo passou, a idade avançou (apesar de ser jovem ainda) mas as preocupações tornaram-se diferentes, antes preocupava-me em acordar a tempo da aula, ou de entregar um trabalho, agora já penso na compra dum imóvel,em um carro para sustentar, em concursos públicos, em um emprego para me manter… O mesmo acontece com seus amigos, e ainda mais, vocês todos se afastaram, geograficamente falando, claro que sempre rola um fds de reencontro regado a cerveja e pizza barata, mas isso tornou-se eventual, o que antes era uma rotina, agora é um evento único. 

Você está em outra cidade, longe dos seus amigos que supriam suas necessidades sentimentais reais, os amigos ainda mais antigos também já não estão presentes com frequencia, afinal eles também tem as preocupações já citadas… então os boys eventuais já não estão mais por perto, eles cresceram e cansaram de terem seus sentimentos devorados e você já não tem mais paciência pra criar uma nova lista… de ficar no velho ritmo de festas todas as semanas, caçando nomes (quando você lembra do nome) pra sua lista de reservas… 

O que fazer? Mudar o foco das preocupações, não pensar em rolos e focar no profissional…ótimo… funciona, distrai…mas um dia, AINDA BEM, você arranja definições profissionais pelo menos para os próximos 4/5 anos… então pronto, a realidade bate a porta, e mesmo que vc a ignore ela não vai embora…

Você se vÊ pseudo-realizado profissionalmente (ao menos, menos preocupado), seus amigos não estão lá contigo todos os dias, você não tem com quem conversar, quem lhe abrace, quem lhe ouça, quem lhe faça rir, quem lhe aconselhe, quem lhe acompanhe, não tem nem mesmo quem saia contigo para uma breve cervejinha! É nessa hora que você sente aquilo que camuflou o tempo todo, que escondeu anos e anos atrás de um muro, aquilo que guardou tanto tempo numa caixa impenetravel..  São seus sentimentos, os de verdade ! aqueles que veem para dizer que você esta sozinho e mostram o quanto isso lhe apavora (nessa hora vc percebe que  nunca venceu os power rangers, mas que eles não existem mais para lutar contra você !)…

Então vem a Epifania… ok, não é bem uma epifania é justamente o momento de aceitar aquilo que nunca quis aceitar, foi empurrando com a barriga e fantasiando com a piranhagem…você aceita que está sozinho, que tem pavor disso e o que mais quer e alguém ! Não aquele eventual, nem aquele cara bonito para desfilar por ai, nem aquele namoro de balada de uma semana… alguém de verdade, aguém que seja seu amante, que seja seu amigo, que lhe de segurança e que se sinta seguro contigo, aquele com quem rola respeito e confiança mútua, aquele que lhe fará sorrir, depois chorar de ódio para depois lhe trazer mais sorrisos, aquele que dará saudade mesmo tendo estado contigo a horas atrás, aquele que vai lhe deixar aflito pelo whats app (mesmo você não dando bola para esses aplicativos), aquele com quem almoçar E jantar, aquele com quem ir ao cinema e passar horas falando de filmes e de como foi seu dia e de como as coisas stressam ou anima, aquele pra quem contar uma novidade boa, ou apenas para deitar no colo e ganhar um cafuné…e claro, Alguem que receberá tudo em dobro se depender de vocÊ !

 

Enfim, acho que já deu pra entender o quero dizer aqui ! Talvez um dia role um game over e você acaba voltando a fase da piranha…talvez não… mas no momento, a piranha foi derrotada e a fase é outra… e esse post foi uma forma de desabafar e me ajudar a aceitar isso ! Pois acreditem ou não, não é facil assumir seus sentimentos =O

 

Bom, vou ficando por aqui mas em breve vai rolar mais um desabafo dos tensos…um bjinho com dentadas hahaha =*

 

Imagem

Anúncios

Revelações I

Há, queria aproveitar hoje e revelar uma saudade …. Uma saudade não de um tempo que passou, mas uma saudade constante de algo que, por mim, poderia acontecer com certa frequência.

Mas afinal, que seria esse algo?

Ando com a saudade e consequentemente a vontade de conhecer alguém sem querer, seja dos meios mais tradicionais, como na escola, no trabalho, em festa, etc… ou quem sabe até, de forma mais moderna, como as redes sociais e em menor grau, mas não descartando, aplicativos/sites de relacionamento. Entretanto não quero que haja junto às apresentações a intenção inicial da pegação ou do sexo, ou coisas do tipo,  quero que de momentâneo surja certo interesse, interesse que não sabemos explicar, talvez seja a vontade imensa de jogar a pessoa em uma cama e tira-la toda a roupa, ou talvez seja a vontade desesperada de beija-la, ou tudo ao mesmo tempo.  Mas é apenas uma vontade, a qual ficará guardada em segredo, porém o interesse no outro, aaaaaaa, esse fica, e se manifesta no desejo de encontra-lo novamente (ou pela primeira vez?) fica aquele desejo de sentir o perfume, de poder ter uma conversa gostosa que durará horas, o desejo de tocar na mão e sentir a pele…”sem querer”.

Dessa forma, o que se faria? Marcaria um encontro…só os dois, em um lugar tranquilo, banal até, o qual tem potencial de se tornar especial por qualquer motivo. E junto, por favor, vinho…(pode ser cerveja se estiver calor), mas não uma garrafa só, ok?

Então, a conversa se inicia, muito tímida, ambos sem saber o que falar ou como reagir, afinal ambos tem interesse um no outro, todavia ninguém sabe como dizer, como expressar, e no desespero de não saber o que fazer, procuram refugio na conversa….aaaaaaaa, essa deliciosa conversa que durará horas, um misto de revelações, risadas, oposições e principalmente, identificações… Onde os dois se empolgam e querem se mostrar ao outro, encantar. Porém ao mesmo tempo que ouvir, conhecer, descobrir e ser encantado, e nesse ponto a timidez já se foi.

E claro, no meio de tudo isso, pede-se ao garçom, ou retira-se da mochila mais uma garrafa, pois a anterior já se foi. E os copos se enchem novamente, ou os gargalos são tomados pela sede de ambos. Que sede será essa? será fisiológica? Ou seria a sede pelo outro? A sede pelo toque, pela pele, pelo beijo. Aquela vontade que cresce cada vez mais enquanto o controle diminui-secada vez menos. principalmente após as mãos tocarem-se “sem querer?” no meio de tudo isso.

Logo muitas palavras são ditas, a voz se eleva, a coragem também e consequentemente as historias trocadas tornam-se mais reveladoras, mais constrangedoras, os olhos se abaixam pela vergonha mas os risos só se expandem. Então, o bar se fecha e/ou a bebida acaba

E chega-se oa fim da bebida, o fim das palavras,  entretanto não o fim da vontade, muito pelo contrário… Nesse momento apenas se entreolham, tímidos (sim, a timidez voltou),  olham-se novamente porém logo voltam a olhar pros lados, sorrindo, sem saber o que fazer ou o que dizer….Na verdade sabendo exatamente o que Gostariam de fazer.

O mundo fica em silêncio, a razão se vai a vontade fica, agora é a leve embriaguez que dita as regras levando a um súbito pico de coragem,  inventa-se um assunto ou uma desculpa para se aproximarem. E se aproximam cada vez mais, inocentemente é claro. Até que as peles se tocam, o perfume intensifica e já não há mais escapatória. Os lábios se tocam…aaaaaaaaaaa… que saudade desses beijos !

O que eu quero ?

Primeiro: Não quero Pudim, nem Tangerina e Nem Bukkake, pelo menos não agora, ok, Mario Alberto? HAHAHAHAHAHAHAHAHAH

Mas falando sério,

Antes da discussão, um diálogo adaptado:

A: Antes nos dávamos tão bem, hoje em dia brigamos sempre, por tudo, por mais ínfimo que seja !

B: Estavamos no começo, agora nos conhecemos melhor, temos mais intimidade, e com o tempo as relações amadurecem e as diferenças surgem !

E bom, o diálogo se estendeu por um bom tempo com coisas que não são tão interessantes…mas e a partir do trecho selecionado que quero falar !

Como assim: com o tempo e a intimidade o relacionamento amadurece e as dificuldades surgem?…é isso que é ser casal ? É se habituar ao outro com o passar do tempo, tipo, acostumar-se a ter certa pessoa ao lado ? e todo o encanto tornar-se paciência para discutir diferenças para manter o acomodamento progredindo ?

Desculpem, mas se for isso eu não quero amadurecer, sei que digo isso correndo o risco de ficar velho e solitário, mas não, eu não quero uma estabilidade cômoda!

Eu quero um namoro eterno, quero brilho nos olhos sempre, quero a surpresa das mensagens, o sorriso nas pequenas ações … Mas se isso so cabe ao início de um relacionamento, então que eu viva de inícios com as mais diversas pessoas ! Chamem do que quiser, de leviano, de superficial e de insensível, que eu lhes direi que as emoções do começo são bem intensas. Quem nunca sentiu aquele tremer de corpo junto ao tremer do celular esperando que seja a mensagem DAQUELA pessoa ? Aquele sorriso, que ninguém entende, pois só você esta imaginando a pessoa em sua cabeça e vem aquela intensa saudade e vontade?

Quer coisa mais sensível do que o jogo da conquista? A busca pelo sentimento alheio recíproco … pensar em palavras para conquistar…

Ou seria intensidade e sensibilidade as discussões rotineiras? A acomodação, o sentar em casa cada um num sofá, o se isolar do mundo porque já esta cansado e já se tem garantido alguém pra desejar boa noite ?

Não, eu não quero desejar boa noite, eu quero conferir uma boa noite, quero mostrar a lua e à Lua a pessoa que quero conquistar. Quero poder a cada dia descobrir novas formas de conquistar um sorriso, de enxugar uma lágrima.

Quero rir das trapalhadas e não brigar pelas diferenças, Quero dormir ansioso pela visita e não acordar puto pela discussão. Quero chorar de saudade e não de raiva. Quero fechar os olhos para boas surpresas e não para tolerar fatos.

Quero poder sentir em cada abraço apertado a respiração do outro, fechar os olhos e relembrar a sua face…buscar no dicionário palavras novas pra dizer e quando essas esgotarem quero inventar novos dialetos, novas línguas, quero inventar novas maneiras de estar ao seu lado e de fazer com que queira estar ao meu…quero conquistar todos os dias…

NÃO, eu não quero me acostumar, não quero amadurecer, quero namorar eternamente, viver o momento onde as diferenças só tornam tudo mais excitante e não frustrantes !

Boa noite posso dizer ao William Bonner (Porque me recuso a falar com a Fátima Bernardes com aquele programa novo horrendo hahah)

Eu não quero alguém como simples garantia de estar lá, pois dessa forma sei que continuaria sozinho…é preciso ter alguém em quem pensar. Estar junto é ter sempre que buscar maneiras de conquistar a outra pessoa diariamente.

Enfim, é isso que eu quero ! E se for preciso vou namorar 300, mas garanto que farei desses 300 os mais felizes !

Bjos a todos vcs, seja 1, 2, 300 ou mil ! =)

Ta na hora, Ta na hora… ?

Esses dias vi mais um daqueles filmes que tem um casal adolescente como temática principal ! E como sempre esse casal é daqueles que se apaixonam no primeiro encontro e em menos de duas semanas já se amam pro resto da vida !

Bom, eu confesso que fico sempre indignado com essas situações, assim como na vida real conheço aquelas pessoas que se conhecem na balada de sábado e já querem casar na segunda ! Alegam que sentem uma coisa fortíssima, que é aquela pessoa que foi destinada a ela e tudo mais !

Porém, apesar de me indignar com essas situações de Fast Luv, eu paro e reflito pelo outro lado… há de fato um tempo ideal para gostar (for real) de alguém? há uma hora certa para dizer “Eu te Amo” ? Pois também acredito que esse tipo de sentimento não aparece como o certificado de um mini-curso que se obtém após X horas de frequência !

Então qual é de fato o melhor caminho a seguir?

Eu creio que pode realmente haver uma ressonância de energia num primeiro encontro ( me refiro aquela sensação gostosa de um bjo certeiro e um tremor no toque de mãos de um desconhecido) mas isso serve apenas como um indicativo de que se deva tentar ir mais além, não que acertou-se no alvo. E sinal de que deve-se tentar permitir-se, querer conhecer melhor, conversar, ir além do beijo e do sexo, e conhecer o íntimo da pessoa, seus medos, anseios, qualidades e defeitos…claro que o tempo que levaremos para conhecer tudo isso varia de caso a caso … e que não se conhece tudo em ordem de dias, nem de meses, mas sim de anos ! Mas o convívio da pistas, e o tempo para surgir um sentimento ou uma frase específica depende do quanto cada um de nós leva para desvendar tais pistas !

 

No fim, creio q não há X horas a ser frequentada e muito menos em amor Miojo (instantâneo) mas sim paciência e a vontade de jogar !

 

Bjos a todos ! e esses podem ser pra agora mesmo !

 

 

 

 

É bonitinho mas…

OI GAlere !

Ok, eu sei que simplesmente desapareci daqui, mas sou uma pessoa Rycah, importante, ocupada e…mentxera, foi tudo golpe de publicidade pra fingir que sou importante ! Mas por favor, não precisa opinar sobre a funcionalidade do golpe, ok?

Deixando o drama e a saudade de lado, vamos ao texto de hoje !

Por esses último tempos conheci um boy, bom, não só eu como boa parte do meu ciclo social atual o conheceu, afinal o boy é uma gracinha, fisicamente falando. Do tipo que tem cara de bom moço, olhos encantadores, sorriso de modelo, barbinha de cafageste (e olha que eu não curto barba) em seu jeito de menino, corpo magro atraente…UAU, o genro que qualquer mamãe pediu  Deus !

Então, devido ao interesse físico, é claro que todo mundo da um jeito de conhecer…puxa papo no face, cutuca, tenta conversar em festa e…ops, vc começa a descobrir…que por N motivos o boy é totalmente BORING (para tudo, pensei em inglês) !

Sério, o boy é bem boring, as postagens dele no face são borings, boa parte das ambições dele são borings, o papo é boring (isso quando ele fala, pq geralmente ele não o faz), o gosto musical é raso e eu não duvido que ele deve usar crocs !

Visto esse quadro o que agente faz? Desencana ! Só que não !

Por mais Boring que o Boy seja, SEMPRe tentamos procurar uma salvação nele, algo que faça ele valer a pena… mas por quê? Porque ele é bonitinho, tem aparência física interessante ! E juro que não é coisa minha, pois percebi que a parte do meu ciclo social que  conhece e tem interesse ou não se importa que ele seja boring, ou tenta se convencer que ele tem algo que o faça valer a pena !

Ai então eu penso: Se ele fosse menos dotado de características que o enquadrão no modelo atual de beleza, ele teria toda essa atenção? se ele fosse “feinho” será que o pessoal tentaria achar características, ou daria uma chance a ele para compensar sua falta de enquadramento no padrão ?

E com isso, por mais que muitos tentem criticar a ditadura da beleza, acabam por deslizar nessas pequenas armadilhas e novamente parece que ser bonitinho já é o suficiente ! Ou não?  =O

Bom, o que diriam vocês ? já passaram por algo assim ?

Bjos, Seus lindos !

 

Mendigato

É, ta rolando ai pelo face uma nova onda, a do mendigo, mendingo, mindingu (chame como quiser) modelete.

Em resumo: Uma guria, em Curitiba, tirou a foto de um cidadão de rua de olhos verdes e traços faciais notórios hoje em dia, e pronto, a coisa bombou, todo mundo ja quer casar com ele, faze-lo virar modelo e ter uma vida de príncipe.

 

Tai o tal do “Mendigato”

Engraçado, nao ?

 

AO meu ver isso só reflete uma coisa, o como a imagem e a noção de um modelo de beleza movem o mundo, ou seja, nao improta se voce é violento, viciado em crack, morador de rua, fugiu de casa, ou qualquer outra coisa, desde que você tenha um par de olhos claros e um rosto agradavel socialmente ( e claro, um minimo de higiene) pronto, é o suficiente para você ser perdoado pelos seus delitos (?), problemas ou seja la o que for e ter chance de sucesso na vida… enquanto isso há muito outros moradores  de rua por ai, mas apenas o mais belo tera chance de ascensão social. Por outro lado, há aqueles que estão estudando,  e se esforçam ao máximo na batalha por mudanças ou conseguir “subir na vida” mas pronto, eles terão que sofrer muito mais pois não tem os traços faciais da moda, nem nada do tipo. Enquanto uns tem que se matar com uma bolsa do governo ou aé mesmo um sub emprego exploratorio, outros conseguem casa, comida e roupa lavada apenas por uma foto !

 

Só eu acho isso engraçado ?

 

Um bjo de esmola a todos =*

Texto muito interessante !

Pessoal, tudo bom ?

 

hoje não falarei muito, sei que estou sumido, mas prometo voltar com novos bafos !

 

Por hora quero dividir aqui um texto que encontrei na internet, muito interessante, que trata de assuntos como relacionamento, relações, sexo e HIV. É em inglês, mas vale a pena o esforço e a leitura…

 

espero que vcs curtam tanto quanto eu 

 

Aquele bjo 😉

 

Link: http://gawker.com/5935651/please-dont-infect-me-im-sorry?post=52079313

Free Hugs !

Sabe quando vc acorda com aquela vontade imensa de um abraço? Não precisa de mais nada, apenas alguem que te aperte, te faça sentir seguro, aquecido, confortável, como se nada de mal pudesse ocorrer !

Tanto que uma vez percebi que um relacionamento não daria certo porque no dia que eu mais precisava do abraço de alguém, a pessoa ao meu lado (de quem eu queria o abraço) nem isso fez ! Com isso vemos como pequenos gestos (ou a falta deles) revelam grandes significados !

O que mais me choca é saber que há quem não goste desse gesto, acreditem =O

Mas tudo bem, eu abraço assim mesmo (6)

Bom pessoal, hoje vim aqui para deixar um abraço apertadíssimo a todos, mostrando o quão importante vcs são para nós aqui do blog ^^, e saibam que quando precisarem de um abraço acolhedor, nós estaremos aqui !

 

De quebra vai um clipe fantástico  que recomendo a todos  o/

(http://www.youtube.com/watch?v=vr3x_RRJdd4)

 

Obs: Ainda terei uma placa dessa !

Paixão pelo erro

Sabe, esses dias aconteceu a seguinte situação tragicômica:

Conheci um boy de uma forma total “superficial”, ou seja, bebado em uma festa…ficamos, fomos pra casa dele, fizemos “o serviço” e fui embora ! Mas sem percebermos e sem querer acabamos entrando um na vida do outro, de forma que duas pessoas que não estão acostumadas a apegos, se apegaram…

GREAT, vcs diriam, afinal há esperanças, e já que nós nos entendemos e nos curtimos então fiquemos juntos !

 

mas claro que sempre há uma reviravolta na trama, quando descobrimo que o boy em questão está partindo para outro país em um mês =)

Com relação a isso, em uma das conversas o boy diz: Sabe, eu realmente estou curtindo você, mas não sei se é VC ou se é pq sei que vou viajar !

Eu respondi: O pior que me questiono o mesmo…me apeguei a vc pq é VC, ou pq sei que vc vai embora e terei uma desculpa para mais uma relação não dar certo ?

 

E com isso vem o desenrolar do post: Sabe aquele lance de “só gosto de quem não gosta de mim, só curto gente errada, tenho o dedo podr, etc, etc, etc” ?

Então, será que gostamos de gente errada apenas, ou é pq gostamos de nos apegar aquilo que sabemos que não dará certo? pois assim teríamos uma desculpa, algo/alguém a quem culpar pelo fracasso do relacionamento, de forma que sempre seremos as vítimas inocentes e nunca os culpados… =O

No fim, parece que gostamos de viver sozinhos, mas não queremos nos responsabilizar por isso e então buscamos (mesmo que de forma inconsciente) por algo fadado ao erro =S

 

Não sei, posso estar enlouquecendo mas pelo que minha experiência própria e alheia diz, parece que isto que foi relatado realmente ocorre ! Portanto creio que precisamos parar para refletir mais sobre nossas ações e ver o que de fato queremos, traçar objetivos e nos permitir alcança-los, sem procurar por desculpas mas sim por sucessos =)

 

E essa foi a lição de moral do dia ! hahaha

Bjos errados a todos 😉

Valorização (?)

Gente, desculpem ter desaparecido haha, tive um bloqueio criativo e uma falta de tempo absurda, mas enfim, vcs nao se livrarão fácil de mim hahahah

Esses dias estava em uma festa, curtindo e panz, quando uma mina chegou a mim e flou: “Eu te conheço de outras festas e sei que vc costuma beber e passar o rodo, bom, gostaria de dizer que vc é bonitão e deveria se valorizar mais”

Ok, eu estava alegrinho mas essa cena/frase ficou na minha cabeça e comecei a me questionar o que de fato as pessoas querem dizer com “valorize-se”

A priori entendo isso como “vá atrás de alguem que valha a pena, que seja decente, não lhe fara de tonto, nem brincara com seus sentimentos e irá dar a vc o valor que vc merece, reconhecendo suas qualidades, convivendo com seus defeitos e gostando de vc pra valer”

PORÉM, parei para pensar mais sobre essa tal de valorização e percebi que muitas vezes o que se diz sobre isso é: “Ai, vc é bonito e pegou o cara feio?  se valoriza”, “olha aquele cara lindo com aquela pessoa horrivel, é, tem gente que não se valoriza”, “eu não passei anos na academia pra pegar qualquer um”

Ou seja, é impressão minha ou valorizar-se hoje em dia está ligado totalmente a aparencia que as pessoas tem ? do tipo, se você é considerado bonito, deve se valorizar e pegar alguem também considerado bonito, e nada mais, do contrario, vc nao se respeita.

Então, novamente caimos na futilidade e superficialidade proposta pelo mundo de hoje =(…a dinastia do modelo ideal de aparência, onde reinam e são “valorizados” os que seguem os padrões, o resto? é plebeu !

Logo pergunto: O que de fato é esse “auto valor” que devemos nos conferir ? será que estamos fazendo isso da forma certa? ou estamos sendo fúteis sem nem perceber?

Bom, fica ai a reflexão =P

Bjos valorizados a vcs !

xoxo