Arquivos do Blog

algo além…

Estranho como mesmo quando temos muito o que dizer, as palavras nos faltam. É assim que tenho passados esses últimos tempos longe daqui, cheia de palavras e deixando-as escapar entre os véus de minha mente, entre a correria do dia-a-dia, entre o medo de encarar que mesmo entre tantas coisas boas acontecendo falta algo.

Quero falar deste algo e sei que mesmo falando muito ainda será pouco perto de tudo.

Porque falta algo?

Essa pergunta ecoa em mim, não consigo entender, a fase está tão boa. Tenho amigos que amo e estão por perto, tenho uma família que me apóia e esta por perto, tenho projetos sendo realizados e  a luz no fim do túnel do sucesso financeiro começou a brilhar, mas mesmo assim o peito ainda clama.
Estou feliz, não confundam, estou realmente bem, sinto-me bem, sinto-me feliz, e tem momentos que acho que não falta nada. Porém quando toca uma musica ou penso naquelas poucas sexta e sábados a noite que estarei em casa, sinto aquele vazio.

have_you_key_to_my_heart_by_hello_or_goodbye1

É preciso de alguém. Mesmo esse alguém tendo que ser bem especifico. Bem compreensivo e MUITO mais MUITO mais amigo, parceiro e companheiro que namorado.

Eu quero casar neh? Medo disso!

Já não tenho mais paciência nem para baladas nem para azaração no bar da esquina, essas situações me entediam, quero naturalidade, não quero conhecer alguém com a intenção de algo mais, quero simplesmente conhecer, mas tudo neste novo mundo parece ter alguma intenção a mais… Chega a dar preguiça só de pensar!

Então eu abstraio essa necessidade e guardo todo esse amor que tenho, dentro de uma caixinha, tranco com aquela chave bonita e escondo em algum lugar , rezando para que no momento certo eu a encontre!

 

Cansei de Ilusão! Me tornei uma Adulta!

e no fim do inverno

Abri os olhos, e você já tinha ido, não via mais sua silhueta na porta e nem nos cantos, seu nome não apareceu mais na bina e nem vi mais a foto ao receber sms. E então a ficha caiu, você realmente tinha ido, tudo estava diferente sem sua voz, sua presença, seus olhares e suas palavras.
Me vi deitada na grama com o sol do fim de inverno aquecendo minha pele e minhas mãos estavam vazias de você e repletas de mim. As flores de começo de primavera misturadas com o céu azul um pouco nublado invadiram meus olhos que escorreram de uma saudade intensa de algo que a tempos não sentia. O som do suave vento e da turbulência da cidade tomou meus ouvidos me trazendo paz. Chorei.

Percebi que por mais que o amor ainda me tomava em corpo e alma, o amor por mim estava ali! Me amei, e assim continuo!

😉