Arquivos do Blog

Recaídas e Certezas

Este último ano tem sido complicado para vir escrever sobre sentimentos, sendo que deles foi o que mais fugi. Me vejo culpando o trabalho, as prioridades, até mesmo os amigos, ou seja tudo que engloba minha vida para não permitir que nenhuma possibilidade surja.

Eu sei o quanto soa triste isso, mas sei também o quanto sofri para ficar assim, total e completamente, perdida. Só para imaginar o grau da situação, até algumas horas atrás eu pensava que talvez, quem sabe, eu poderia ficar com um homem dessa vez, de uma maneira seria, constante, quem sabe pensar em filhos de uma maneira mais ‘normal’.

A quem quero enganar? Só a mim, neh? Como posso cogitar, mesmo que por um segundo, passar o resto da minha vida sem um toque feminino? Não seria eu! Seria uma versão distorcida de uma felicidade utópica e ‘sem’ preconceitos.

jigsawheart

Também,  praticamente, um ano longe de qualquer envolvimento físico/sentimental com alguma mulher, o que mais eu poderia esperar? A carência nos cega, mas faz perceber que não vou conseguir ocupar o espaço que falta no peito com o trabalho ou com os amigos, eu sinto falta de uma mulher que me faça sorrir apenas por me enviar um smile por sms/whats/viber.

Será que chegou a hora de abrir as portas para as oportunidades novamente??? Um ano é tempo demais para colar os pedacinhos e visualizar a peça que sempre faltou. E dessa vez de uma maneira mais madura para não ter menos chances de me enganar com uma peça que não encaixe completamente!

Então assim começo esta minha auto avaliação antes de mais um ano se concluir em meu tempo! E como pedido para meu novo ano: Universo, esta na hora de me ajudar com a peça que falta, sinto falta da felicidade romântica de amar!
😉

Anúncios