Arquivos do Blog

Ciúmes…

“Estamos acostumados com a ideia de que, se alguém mantém uma relação com outra pessoal, isso significa que há amor. Mas isso não é 100% verdade. Muitos dos relacionamentos nada mais são do que uma troca de interesses: você me dá o que eu preciso, e eu te dou o que precisa. É aí que o ciúmes entra em cena.

Ciúme quer dizer EGO FERIDO. É o sentimento que surge quando não nos sentimos no controle da situação. Sentimos ciúmes quanto achamos que possuimos alguém – e acredite, essa é uma grande ilusão. Você pode controlar a pessoa de todas as formas do mundo, mas nunca vai conseguir possuí-la de verdade. E, por mais que fique paranóico seguindo todos os passos do outro, se ele quiser, vai te trair em um lugar tão improvável quanto no caminho do banheiro em um bar.

Certo. Mas é possível não sentir ciúmes? Acredito que não. O ciúme é um sentimento instintivo nosso, como raiva, ansiedade, nervosismo. Depende de nós escolher o que vamos fazer dele – dominá-lo ou sermos dominados. A mente mente e o ciúme nos faz enxergar claramente coisas que não existem.

Então, sua tarefa de hoje é trabalhar a seguinte ideia na sua cabeça: Quem ama, deixa livre. A única coisa que pode fazer para que a pessoa não te traia, é trabalhar TODOS OS DIAS para manter um relacionamento muito completo e feliz, cuidando para que não falte nada – quem está totalmente satisfeito não vai procurar outra pessoa para tapar os buracos. Essa é a sua única garantia.”
(Texto do Blog Casal Sem Vergonha – http://www.casalsemvergonha.com.br/2011/05/06/8a-missao-aprenda-a-controlar-o-ciume-plano-de-acao-para-desencalhar-e-ser-mais-feliz/)



“Eu sinto ciúme quando alguém te abraçaporque por um segundo essa pessoa está segurando meu mundo inteiro.” ( Caio Fernando Abreu )


E vocês o que pensam sobre ciúmes?

 

😉

Porque construir a vida com alguém?

“O mundo hoje em dia é tão agitado e gira numa velocidade tão assustadora que por vezes dá um pouco de medo entrar nesse universo tão dinâmico. Talvez por isso as pessoas se unam em casais e formem sociedades afetivas, para que ao invés de dois, possam colocar quatro pés unidos nessa engrenagem maluca que é a vida. É que quatro dá uma ideia de equilíbrio maior a primeira vista, como se em algum momento aquela freada mais brusca ou aquela acelerada repentina da vida pudesse desestabilizar o duo que sustenta nossos corpos no chão, mas ainda assim houvesse mais um par sólido de base em que as pessoas se permitissem ancorar até se reerguerem novamente. Parece mais fácil assim. E de fato é.

E hoje eu acordei achando lindo essa história de escolher alguém pra construir a vida com a gente. Sim, construir, uma palavra extremamente forte e de igual valor. Porque atualmente todo mundo quer tudo de graça, fácil, de mão beijada. Ninguém quer construir nada. Passar pelas etapas fundamentais de montagem da base que sustentará toda a estrutura, a preparação da massa, colocar tijolo por tijolo divididos por uma sólida camada de cimento, até erguer um patrimônio único, de invejar os maiores arquitetos e engenheiros. Não, o mundo hoje é das facilidades. É a garota que deseja “laçar” um empresário de sucesso, regado a carros do ano e viagens internacionais nas férias, e o mesmo empresário que sabendo dessa ambição se permite escolher e exibir as mulheres que deveriam ser suas companheiras como apenas um corpo b onito ao seu lado.

Talvez soe meio conto de fadas, mas eu me permito ser a princesa vez ou outra na história que eu decidi escrever pra mim. Escolher alguém pra construir a vida com você, pra ser mais que seu namorado (a), noivo (a), marido (esposa), mas pra ser sua base, sua plataforma de sustentação quando a maquinaria da vida começa a se mover de forma muito rápida, é algo simplesmente LINDO. É você dizendo não importa quantos moinhos teremos que mover pra chegar lá, não importa quantos ventos teremos que enfrentar sem abrigo, não importa quantas vezes teremos que colocar aquele mesmo tijolo naquele mesmo lugar….eu estou aqui pra você. É dar um passo extra, quando a pessoa ao seu lado só consegue oferecer as mãos dadas para sempre.

É esse império que gostaria de deixar aos meus filhos um dia. Quero que eles possam dar valor ao momento e saibam desfrutá-lo com toda garra e paixão inerente da jovialidade. Que possam escolher um amor simplesmente pelo amor, sem “mas”, “poréns” ou parênteses. Que saibam construir. Porque o mais puro êxtase, vem de conseguir olhar pra trás e ver que de um terreno vazio e infértil, nasceu uma estrutura sólida, firme e inabalável. E o melhor de tudo, poder olhar para o lado e ter a certeza que sozinho você não teria chegado aonde chegou.

Hoje eu só desejo que saibamos escolher e acima de tudo, que sejamos sábios e corajosos o suficiente para de fato fazer as escolhas necessárias. Ás vezes é preciso abdicar de colocar dois pés em direção a caminhos claros e certeiros, para poder colocar quatro pés em trilhas misteriosas. Que para cada dia sem dinheiro, para cada mês sem conseguir viajar para ver o namorado, que para cada emprego árduo, haja dez vezes mais amor e garra para compensar isso tudo. Porque no fim, quando o emprego dos sonhos estiver em mãos, a casa estiver mobiliada, o carro for comprado, é que a gente se dá conta de que construiu muito mais que uma vida, mas sim, uma base de amor que tempestade nenhuma é capaz de derrubar.

O mundo é enorme e cheio de esquinas. Que a gente dobre cada uma delas com essa sede incrível de construir e que numa dessas curvas encontre alguém cujas vontades coincidam. E que se construam vontades. Se construam, e só…”

By Danielle Daian

Nada nessa vida a gente ganha de mão beijada, até porque tudo que vem fácil a gente não da valor. E no amor isso não é diferente!
Vamos construir, tijolo por tijolo, degrau por degrau, só assim para ter um amor duradouro, uma relação madura e alguém para ser nosso porto seguro!

Beijos e boa construção para todos!!! 😉